DA IDENTIDADE Á NORMA

DA IDENTIDADE Á NORMA. LÍNGUA,SINGULARIDADE,CONSENSO,ANTILUSISMO,REINTEGRACIONISMO...

Editorial:
EDICIÓNS LAIOVENTO
Año de edición:
ISBN:
978-84-8487-347-1
Páginas:
239
Encuadernación:
Rústica
Colección:
CADERNOS ENSAIO
19,90 €
IVA incluido
En stock
Añadir a la cesta

O presente texto, desenvolvido a partir duma perspectiva vulgarizadora por dous autores afastados do território da filologia, deseja mostrar o caráter essencialmente político que toda norma escrita leva implícito e a falsidade de situar a escolha duma alternativa gráfica na neutralidade ou na assepsia científica.. . Avaliando a atual norma escrita do galego, em grande medida vassala do espanhol, como um fator coadjuvante ao enfraquecimento da identidade galega, Da identidade à norma estabelece ligames entre os dous substantivos que formam o título do volume. Partindo da análise da identidade alvitrada por Alain Badiou, os autores pesquisam sobre os laços existentes entre língua, Singularidade e Universalidade, julgando o nacionalismo como o vínculo entre o Particular e o Universal. Sobre estes eixos analisa-se o evoluir das formas Galiza e Galicia, o mito da chamada normativa oficialö conceito demolido legalmente polo Tribunal Superior de Justiça da Galiza o nascimento do Instituto da Lingua Galega e o seu proclamado antilusismo de origem que empurrou, desde os anos setenta, à rotura do consenso secular sobre a unidade do bloco galego-português.. . Num momento no que se multiplicam as vozes, mesmo desde representantes notáveis de instâncias oficiais, de pular para a necessidade duma maior convergência com o português e o cessamento de qualquer tipo de pejas à livre escrita, Da identidade à norma quer contribuir a esse debate, visando a apertura da cultura escrita galega a um mundo de quase trezentos milhões de utentes. O texto finda com uma análise do galego empregado por quatro cabeçalhos digitais: Galicia Confidencial, Galicia Hoxe, Praza Pública e Sermos Galiza, pesquisando as pontes existentes entre maior qualidade linguística e achegamento às propostas da área da chamada lusofonia e já, entre alguns setores, galeguia.